sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Alice's Adventures in Wonderland (Lewis Carroll)

*** Estréia de Vereiski como colaborador do blog.
Antes de iniciar minha primeira resenha, gostaria de agradecer a oportunidade oferecida de contribuir para esse trabalho muito legal que a Flafli iniciou. Amiga de longa data e afilhada amada, tenho um carinho super especial por ela e me sinto honrado pela lembrança.

Como minha participação de estréia, escolhi um livro batido e um tanto quanto antigo para "dissecar" - ou estragar: Alice no País das Maravilhas (Alice's Adventures in Wonderland). A escolha desse livro foi pautada não pela preferência em si (mesmo que goste e me identifique muito com surtos, loucuras, devaneios, sonhos e afins - base desta obra), mas por ser o primeiro e-book que li. Além disso, esse foi o livro que me introduziu ao mundo do domínio público ("Public Domain Books" no site da Amazon para o Kindle - Recomendado! Lembrando que pode ser lido em qualquer PC, ou smartphone com android - acho que nos da Apple também).

Entendo que é altamente pertinente comentar que Lewis Carroll pode ter se aproveitado de uma condição médica para criar esta obra. Atualmente são feitas algumas associações das experiências de Alice e suas crises de enxaqueca, curioso não?

Seja gênio, oportunista ou um pouco de ambos, devemos dar-lhe crédito por um livro que permanece atual com mais de 145 anos, afinal de contas, tristes são aqueles que não tem um pouco de loucura em si...

Começando com uma descrição sonolenta, assim como o fez com a personagem, Carroll leva seu leitor a uma curiosidade desprotegida, possibilitando a entrada das idéias distorcidas e fantásticas que logo serão apresentadas, satirizando a educação formal e sua eficiência logo de cara.

A partir da queda, ricas e conturbadas situações carregam uma menina crente de que "sabe tudo", por um mundo que se desdobra com o propósito de faze-la crer no impossível e, principalmente em si mesma, mais do que naquilo que acredita saber.

Alice encontra personagens marcantes em um mundo dos sonhos, termina essa aventura fantástica fazendo o leitor questionar a sua sanidade e posicionamento no seu mundo de "certezas" e, no meu caso, desejando encontrar uma toca de coelho para sonhar...

  
Editora: Kindle Edition
Autor: LEWIS CAROLL
Número de páginas: 102
Recomendação: Ótimo



7 comentários:

Anônimo disse...

Para livros de domínio público em formatos eletrônicos, não deixem de ver Project Gutenberg: http://www.gutenberg.org
O site tem muitos livros de domínio público nos Estados Unidos, cada um em alguns formatos eletrônicos: ePub, Kindle, txt, HTML e outros.
Peguei os três primeiros romances Barsoom (Marte) de Edgar Rice Burroughs (PELO AMOR DE DEUS, NÃO ASSISTAM /JOHN CARTER/ - LEIAM OS LIVROS) no Gutenberg. Nos Estados Unidos, apesar de fazer várias décadas que Burroughs morreu, somente os três primeiros estão no domínio público lá. Acontece que, cada vez que Mickey Mouse vai entrar no domínio público, os políticos comprados pela Disney estendem ainda mais o já-absurdamente-longo prazo de direitos autorais lá. Mas antes dos Estados Unidos terem conseguido impor seus conceitos distorcidos de direitos autorais na Austrália (e outros países) através de acordos comerciais, os outros romances Barsoom entraram no domínio público lá. Portanto, dá para pegar todos os livros da série lá. http://gutenberg.net.au
Até agora só li os três primeiros (/A Princess of Mars/, /The Gods of Mars/ e /Warlord of Mars/) e posso afirmar que valem a pena para quem curte uma aventura.
O filme /John Carter/ parece ser baseado (mais ou menos) em /A Princess of Mars/. Quando eu tinha lido menos da metade desse livro, consegui identificar no trailer de 2 minutos uns 15 erros meio graves. Imagino que o filme como um todo seja pior ainda. E ainda é DISNEY, usando livros de DOMÍNIO PÚBLICO, um conceito que a Disney sempre tenta suprimir. Leiam os livros de domínio público como um ato de protesto contra a Disney!

Para quem não tem muito conhecimento de literatura em inglês (há livros em outras línguas no Gutenberg, mas tem muuuita coisa em inglês), recomendo Joseph Conrad. E quando estiverem lendo, pasmem ao pensar que inglês era a terceira língua do Conrad, após polonês e francês.

--Mark

Vanessa disse...

Que bacana a resenha, gostei. Ainda não tive a oportunidade de ler Alice, mas parece ser muito bacana.

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Anônimo disse...

Alice's Adventures in Wonderland "de gráááátis" no Project Gutenberg: clique aqui.

--Mark

Rachel Lima disse...

Whoa, simplesmente adorei seu post sobre o livro. Você escreve muito, muuuuuuito bem. Mesmo *-* Eu tenho o Alice, mas ainda não li, coitado, está bem encostado na minha estante. Beijones,

Rachel Lima
http://corujando.org

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...